Primeiro teste com a barraca

 Na noite de sábado, depois de termos feito nosso primeiro treino de pedalada, Cicloninha e eu decidimos testar a nossa barraca, que até então não havia nem sido aberta. Já havíamos visto alguns dias antes na casa dela o vídeo de instrução de montagem que a fabricante disponibiliza, mas decidimos ver novamente, para ter certeza de que não iríamos fazer nenhuma besteira.  Visto o vídeo, partimos para a brincadeira de criança #ryca&mimada – afinal, se para chamar alguém de ric@ e mimad@ dizemos “essx aí soltava pipa no ventilador”, o mesmo deve valer para acampar no quintal de casa  XD

  Tiramos tudo da bolsa da barraca, conferimos, escolhemos o melhor lugar para a montagem e começamos. Primeiro, esticar o quarto (a parte da barraca onde as pessoinhas ficam), colocar as varas por cima em X e amarrar frouxamente a cordinha que vem no topo do quarto no cruzamento das varetas – percebemos que a importância desse “frouxamente” é dar espaço entre o quarto e o sobreteto, aumentando assim a eficiência contra chuvas e diminuindo a condensação, por conta do maior espaço para circulação de ar. Depois, prender as varas nos pinos das argolas, formando dois arcos, e prender os ganchos de sustentação do quarto também nas varas; depois disso feito, como a nossa barraca é autoportante, poderíamos tirar os espeques (na verdade nem precisaríamos tê-los colocado, mas percebemos que pode auxiliar a montagem em dias muito chuvosos) e colocá-la em outro local. Então esticamos o sobreteto por cima de tudo, amarrando também no cruzamento das varas, dessa vez não tão frouxamente; optamos por não colocar as “cordinhas laterais”, pois não estava ventando nada naquela noite. Demos mais umas esticadas aqui e ali, abrimos todas as janelas de ventilação e eu fui logo entrando na barraca, pois queria tirar uma dúvida (muito de iniciante sem-noção mesmo) que estava nos corroendo: havia necessidade do isolante térmico, saco de dormir, colchão ou qualquer coisa assim, já tendo a barraca? Ao dar a primeira deitada ficou óbvio para mim que SIM, é necessário ter alguma superfície macia para deitar em cima, pois o fundo da barraca é de material impermeável, mas não tem densidade, então você sente o chão todo, com todas as pedrinhas, raízes (coisas que devemser evitadas para não furar o fundo, vale ressaltar), buracos e morrinhos. Pegamos então dois edredons para colocar no fundo, travesseiros e uma garrafa de água para passar a noite; Cicloninha acabou rejeitando o edredon, preferiu ficar em contato com o chão para ficar mais fresquinha. Passamos um calor chato dentro da barraca, pois ficamos com a porta fechada por conta dos mosquitos (por insistência minha) – mesmo a barraca que escolhemos (Super Esquilo 2) sendo elogiada pela ventilação, em noites quentes e sem vento a coisa pode ser complicada. A Cicloninha sugeriu que arrumassemos um daqueles ventiladoreszinhos de pilha, ao menos para fazer uma pressão interna e o ar dar uma circulada – talvez a gente teste isso ainda.

O que aprendemos nisso, de forma resumida foi que:

1 – Montar e desmontar a barraca é algo relativamente simples;

2 – É necessário alguma coisa para deitar em cima, direto no chão não é legal

3 – Se não tem previsão de chuva, é bom procurar um local bem ventilado para instalar a barraca

100_0873

O interior da nossa barraca

100_0874

A nossa barraca

– Cicloninho  =D

Anúncios

Um comentário em “Primeiro teste com a barraca

  1. Pingback: O que levar em uma viagem de bicicleta | Projeto Cicloninh@s

Comente aê =D

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s