Cuidado com “é só um barulhinho”

Muitas usuárias e muitos usuários de bicicleta que conheço e vejo pouco ou nada conhecem de manutenção de bicicletas, mesmo o básico – como, por exemplo, que basta rodar um pouco uma pequena peça para que um freio ausente ganhe alguma eficácia (lógico que isso não descarta a necessidade de, chegando em casa/no destino, olhar com mais cautela, avaliar melhor o problema e corrigí-lo. É muito importante, na minha opinião de merda, que você conheça o mínimo do funcionamento da sua bicicleta, tanto para poder ter autonomia no conserto e regulagem dela, quanto para tirar da sua bike o melhor que ela pode oferecer.

Doninha e eu resolvemos que, para essa viagem, faríamos o máximo que conseguíssemos da manutenção das bicicletas nós mesm@s – uma forma de garantir um serviço bem feito, conhecer melhor as condições da bicicleta e economizar uma grana. O grande desafio seria a bike dela, que está implorando por uma manutenção há meses, sendo que ficou pedindo educadamente muito mais tempo. Uma primeira coisa a entender e tentar consertar era a corrente (supostamente) travada; como confiamos mais em um mecânico perto da minha casa, ela teria que trazer a bike até aqui, mas me disse pelo telefone que não poderia pois a corrente estava travada. Quando fui à casa dela, vi que a corrente estava fora da roldana inferior do câmbio traseiro, coloquei no lugar e a bike pode ser pedalada novamente.

Quando paramos aqui em casa para dar uma primeira olhada no que deveria ser feito, vi que a roldana estava completamente lisa, sem mais NENHUM dos “dentes” que conduzem a corrente; pensamos que, então, já sabíamos qual era o problema, e corrigí-lo seria trocar uma peça que custa R$1,00. Quando paramos em uma loja pra comprar a peça, o vendedor se espantou com o estado da roldana, dizendo que nunca havia visto aquilo acontecer. Voltamos, trocamos os cabos e sapatas dos freios, colocamos a roldana no lugar e pensamos que estava resolvido o problema. Para nossa sorte, lembrei que o mecânico de confiança de que falei sempre fazia um “teste de stress” quando consertava minhas bikes, forçando a coisa recém-consertada ao limite, para garantir que estava tudo bem. Assim, com a bicicleta virada de cabeça para baixo, girei os pedais bem rápido e com força, para ver se a troca da roldana havia solucionado o problema – e eis que, em menos de um minuto, a corrente solta e trava de uma forma pior do que estava acontecendo antes! Quando fui olhar para entender o que havia acontecido, vi que uma parte do câmbio traseiro havia se rompido; ao olhar mais de perto e pegar, percebi que a parte rompida estava fina como uma navalha, desgastada por atrito. Enquanto eu retirava o câmbio traseiro, ela percebeu o mesmo desgaste no dianteiro, e também marcas de atrito na corrente.

As bicicletas são fabricadas para que tudo funcione “redondinho”, nada tem que fazer barulho estranho, estalar, ficar pulando ou agarrando. A bicicleta dela estava fazendo esse barulho de atrito, obviamente vindo da corrente e relativos, ha mais de um ano, e nós, em meio à correria dessa vida escrota de estudos-trabalho-nãopossofazeroqueeuquero e à nossa falta de cuidado com nossas bikes, pensávamos “é só um barulho chato, basta ignorá-lo, depois a gente conserta”. O resultado dessa falta de cuidado e (por que não?) carinho com a bicicleta podia ter nos deixado a pé no meio da viagem, e o estrago você podem ver nas fotos a seguir:

Câmbio_traseiro_quebrado12-12-2012

Resultado da nossa desatençao com a bike, câmbio rompido na parte de trás

Coroa_marcada-12-12-2012

Pequenas marcas na corrente causadas pelo atrito

Câmbio_dianteiro_quebrado12-12-2012

Resultado da nossa desatençao com a bike, câmbio dianteiro desgastado pelo atrito

Câmbio_dianteiro_quebrado12-12-2012_02

Resultado da nossa desatençao com a bike, câmbio dianteiro desgastado pelo atrito

  Espero que isso mostre, tanto pra gente quanto para as demais pessoas, o quão necessário é se importar com aquele “barulhinho”.

– Cicloninho  =]

Anúncios

Um comentário em “Cuidado com “é só um barulhinho”

  1. É bom lembrar que o “barulhinho” veio depois que a bike foi retirada do cicle. O cara tinha acabado de regular a marcha. Isso é importante para lembrar que é importante conhecermos a bicicleta e conhecermos de bicicleta pra podermos dialogar com esses caras…

Comente aê =D

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s